Atleta da equipe KTM Sacramento fez participação especial na quarta rodada da competição, em Bituruna (PR)

Neste fim de semana, dias 13 e 14, Maiara Basso marcou presença na quarta etapa do Campeonato Paranaense de Motocross, realizada em Bituruna (PR). A participação especial da piloto KTM Sacramento na competição foi concluída com uma bela vitória de ponta a ponta na categoria MXF, exclusiva para mulheres.

"Liderei a corrida do início ao fim. Agradeço a KTM Sacramento por estar me proporcionando uma excelente moto, com certeza fez a diferença na prova, pois tinha muitas curvas travadas e canaletas. Com a ciclística da KTM 250 SX-F tudo fica mais fácil", destacou a gaúcha de 22 anos, multicampeã nacional da modalidade.

Aproveitando o evento para se preparar para os próximos desafios, Maiara também competiu contra os homens na classe MX3, onde largou na oitava posição e enfrentou um imprevisto durante a primeira volta. "Bati atrás de outra moto e acabei caindo. Fiz uma prova de recuperação e acabei na sétima colocação. Foi uma boa corrida para treinar e entrar no ritmo já que no próximo fim de semana tenho Gaúcho de Velocross na cidade de Dona Francisca", completou a piloto.

Maiara Basso é patrocinada pela KTM Sacramento.

Por Leo Tavares direto da redação com a colaboração da Publix e foto de Agnaldo Ferreira.

Antes mesmo de começar, a segunda edição do Cuiabá Hard Enduro ja é considerada a maior competição da modalidade no Brasil! A corrida que ocorrerá nos dias 13 e 14 de julho na capital do Mato Grosso já conta com um número recorde de participantes que vêm de diversos estados do Brasil! Por esse contexto, o encontro em solo cuiabano está sendo visto como o grande tira-teima entre mineiros, matogrossenses, paulistas e gaúchos.

A prova será dividida este ano em dois dias! No sábado, dia 13 de julho, pilotos disputarão um prólogo de Super Enduro no fantástico Parque das Águas! São esperados 200 pilotos amantes do Enduro que irão brigar pela vitória e melhor posição de largada para o segundo dia da etapa! No domingo, dia 14, a competição finalmente larga logo cedo rumo as trilhas de off road! Os pilotos vão enfrentar solo semelhante ao da Canastra, com lugares travados, mas com uma paisagem de tirar o fôlego!

O vencedor da primeira edição do Cuiabá Hard Enduro foi o mineiro Rigor Rico, atual número 1 da modalidade no Brasil e líder do HEBS no momento. Um vitória nesta etapa deixará Rigor muito perto do título nacional. O piloto está em grande forma se preparando para sua participação internacional no Red Bull Romaniacs na Romênia.

Contexto da prova:

Depois de enfrentarem os desafios no Tobata’s Park em Osório-RS na terceira etapa do HEBS, o campeonato chega a Cuiabá-MT com a expectativa de tira-teima entre gaúchos e mineiros. O jovem gaúcho Tiago Mergener conseguiu quebrar a hegemonia de Rigor Rico no HEBS, tirando uma invencilidade do mineiro nos principais circuitos de Hard Enduro que remetia a junho de 2018! Agora em Cuiabá se espera que o mineiro, líder do campeonato, dê o troco e siga firma na sua liderança no Brasil! Ripi Galileu (MG),Tobata (RS) e Benê Coser (SP) podem surpreender desta disputa e alcançar um pódio que promete exigir dos pilotos muita resistência física e qualidade técnica! Para Gustavo Furlaneto, um dos track-manager da prova e um dos mais prestigiado pilotos da modalide no Brasil, organizar a segunda edição do Cuiabá Hard Enduro está sendo uma realização surpreendente:

“Nos da organização estamos muito felizes. Ano passado a prova foi duríssima e tínhamos a sensação de que espantamos muitos pilotos. Mas os fãs do Hard Enduro nos surpreendeu mais uma vez, não esperávamos que teríamos expectativa tão grande. Devemos ter mais de 150 pilotos disputando cada centímetro de terra das nossas trilhas. Será um grande encontro de pilotos vindo de diversos estados do Brasil!” – conta Gustavo Furlaneto, trackmanager da etapa e um dos pilotos mais respeitados do HEBS.

Os principais pilotos do HEBS não veem a hora de enfrentarem os desafios em solo cuiabano:

“A região onde será realizada a prova fica no entorno do Parque da Chapada dos Guimarães. Uma vez no local, uma trilha conecta na outra, sem estradas, sem deslocamentos. Existem vários morros “desafio” que testam as habilidades do piloto: Subidas e descidas sem fim… Leito de rios secos… Trilhas dentro da mata. Sempre em terreno com boa tração. Além do visual espetacular! Acredito que essas condições nas trilhas somadas à organização e hospitalidade dos cuiabanos vão ser um diferencial pra atrair um grande número de Pilotos.” – piloto GOLD Juliano Castoldi (RS)

“A prova do Sul foi bem diferente e tive umas dificuldades inusitadas…. a prova de Cuiabá é bem estilo que já estou acostumado, sem duvida vou fazer o meu melhor pra sair com a vitória. Vou usar a prova também pra preparação final do Romaniacs então espero que a prova seja bem difícil!” – piloto GOLD Rigor Rico (MG)

“To treinando muito a parte física, principalmente nos horarios mais quentes do dia. To tentando adaptar o corpo ao calor de Cuiabá. O terreno é muito desconhecido pra mim. É uma prova que exige muito do físico e do mental. Estou focado para tentar conseguir um pódio em Cuiabá!” – piloto GOLD Tiago Lume, “Tobata” (RS)

“As expectativas são muito boas Ano passado vi o enorme potencial da região e compromisso dos organizadores
Infelizmente tive um problema mecânico logo no início do ano passado e não pude completar, isso me deixou com uma vontade a mais de voltar e concluir a prova. Este ano meu principal objetivo é completar e me divertir .Ainda não tenho nem moto para a competição, mas uma coisa é certa: não perco esse evento por nada!” – piloto GOLD Gianino Coscarelli (MG).

A cidade de Cuiabá se preparou bastante para receber competidores e turistas que acompanham todo o circuito do HEBS! Existe um clima de grande otimismo quanto ao movimento economico e social que o evento deve trazer para a cidade:

“O objetivo é consolidar a capital neste circuito, fazendo com que venham pilotos não só do nosso país, mas, por estarmos no centro geodésico da América do Sul, fazermos um elo de integração com os países sul-americanos. Portanto, por meio do turismo e do esporte radical, vimos essa possibilidade de integração. Isso potencializa o turismo, há atrações voltadas para o esporte radical nas proximidades de Cuiabá, como em Nobres, Jaciara e no Pantanal. Isso por si só já faz da cidade uma grande atração”, diz o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo.

Sobre Cuiabá:
Cuiabá, capital moderna de Mato Grosso, é conhecida como a Cidade Verde, por causa de sua arborização

Cuiabá capital do estado de Mato Grosso, uma pequena metrópole no centro da América do Sul. Representando o Pantanal a cerca de 100 km, e a Chapada dos Guimarães. Além das funções político administrativas, polo industrial, comercial e de serviços do estado, é conhecida como “Cidade Verde”, por causa da grande arborização. A igreja matriz dedicada ao Senhor Bom Jesus de Cuiabá, onde hoje é a Basílica. Cuiabá foi elevada à categoria de vila, com o nome de Vila Real do Senhor Bom Jesus de Cuiabá. A capital tem diversos atrativos turísticos por estar situada em uma região de variadas paisagens naturais, como a Chapada dos Guimarães e o Pantanal, e por ser um município muito antigo, com um patrimônio histórico importante.

Por Leo Tavares com a colaboração da TheXrider e foto arquivo CorrosivoFilmes.

Alto nível técnico e gelo na trilha. O gaúcho Gregório Caselani, da equipe Honda Racing, superou as dificuldades e foi o vencedor da categoria para motocicletas no Rally Caminhos da Neve. Após dois dias de disputas, a prova válida pela terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country terminou neste domingo (7), na região de São Joaquim (SC). Outro grande destaque foi o mineiro Tunico Maciel, que além de ficar em segundo lugar das motos venceu a categoria Production Aberta. Os pilotos aceleram a motocicleta Honda CRF 450RX.

Em sua segunda edição, o Rally Caminhos da Neve teve o percurso total de 370 quilômetros - 292 deles de especiais (trechos cronometrados). As baixas temperaturas deram o tom das disputas em solo catarinense. Com percurso marcado por pedra e terra batida, os pilotos tiveram de enfrentar geada e água congelada nas valetas, o que deixou o percurso bastante escorregadio.

“Eu nunca tinha competido em condições como essas”, afirmou Caselani, o atual campeão brasileiro da modalidade. “Depois de uma etapa de abertura travada, o segundo dia de prova foi mais rápido, com trechos abertos, mas muito prazerosos de andar. Larguei na frente e mantive um ritmo bom durante todo o percurso, sem arriscar, e deu certo”, acrescentou o gaúcho, que é de Caxias do Sul.

Tunico Maciel também conquistou resultados importantes. Com o desempenho em Santa Catarina, ele manteve a liderança na classificação geral das motos e da categoria Production Aberta no Campeonato Brasileiro. “A situação de frio foi inédita para mim, mas gostei bastante da prova. Para ser campeão brasileiro, o piloto precisa se destacar em todos os tipos de terrenos e a temporada 2019 mostra bem isso”, contou.

“A abertura da competição foi no litoral do Rio Grande do Norte, depois fomos para o interior do país, nas areias do Jalapão, e agora enfrentamos o frio catarinense. O próximo desafio será no Rally dos Sertões, que passa em seis Estados (entre os dias 24 de agosto e 1º de setembro), e o Rio Grande do Sul recebe a final”, continuou o mineiro de Lavras.

O paulista Jean Azevedo subiu no pódio da categoria Super Production em terceiro lugar, além de ficar em quinto na classificação geral das motocicletas. Com o modelo de fabricação nacional Honda CRF 250F, Bissinho Zavatti deu show e chegou em sétimo lugar na geral, vencendo a categoria Rally Brasil. O piloto de Monte Alto (SP) segue da liderança da classe específica para motos nacionais no Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country.

A equipe Honda Racing de Rally Cross Country é patrocinada por ASW, Michelin, DID, Seguros Honda e Óleo Genuíno Honda.

2º Rally Caminhos da Neve

Resultados 2ª etapa
Geral motos

1 - #1 - Gregorio Caselani - 02:03:47.00 - Honda CRF 450RX
2 - #5 - Tunico Maciel - 02:04:58.00 - Honda CRF 450RX
3 - #4 - Tulio Malta - 02:08:28.00
4 - #3 - Jean Azevedo - 02:09:17.00 - Honda CRF 450RX
5 - #2 - Ricardo Martins - 02:09:50.00
7 - #7 - Bissinho Zavatti - 02:13:00.00 - Honda CRF 250F

Super Production
1 - #1 - Gregorio Caselani - 02:03:47.00 - Honda CRF 450RX
2 - #3 - Jean Azevedo - 02:09:17.00 - Honda CRF 450RX
3 - #2 - Ricardo Martins - 02:09:50.00

Production Aberta
1 - #5 - Tunico Maciel - 02:04:58.00 - Honda CRF 450RX
2 - #4 - Tulio Malta - 02:08:28.00

Rally Brasil
1 - #7 - Bissinho Zavatti - 02:13:00.00 - Honda CRF 250F

Classificação final
Geral motos​
1 - #1 - Gregorio Caselani - 04:41:06.54 - Honda CRF 450RX
2 - #5 - Tunico Maciel - 04:42:43.28 - Honda CRF 450RX
3 - #4 - Tulio Malta - 04:46:12.91
4 - #2 - Ricardo Martins - 04:50:17.60
5 - #3 - Jean Azevedo - 04:53:19.20 - Honda CRF 450RX
7 - #7 - Bissinho Zavatti - 04:58:27.70 - Honda CRF 250F

Super Production
1 - #1 - Gregorio Caselani - 04:41:06.54 - Honda CRF 450RX
2 - #2 - Ricardo Martins - 04:50:17.60
3 - #3 - Jean Azevedo - 04:53:19.20 - Honda CRF 450RX

Production Aberta
1 - #5 - Tunico Maciel - 04:42:43.28 - Honda CRF 450RX
2 - #4 - Tulio Malta - 04:46:12.91

Rally Brasil
1 - #7 - Bissinho Zavatti - 04:58:27.70 - Honda CRF 250F

Por leo Tavares com a colaboração de Ângela Monteiro e foto de Cadu Rolim/DFotos.

A pequena cidade de Corupá (SC) voltou a ser a capital mundial da trilha com a realização do Super Bananalama 2019. Reconhecido pelo livro dos recordes como o maior encontro de trilheiros do planeta, o evento terminou neste domingo (7) após quatro dias de muitas atrações. O número de inscritos foi o maior já registrado, 5.031, sendo 4.609 motocicletas. Bruno Crivilin, Gabriel Soares e Bárbara Neves, pilotos da equipe Honda Racing de Enduro, tiveram a experiência inédita de acelerar ao lado de outros tantos apaixonados pelo off-road com a CRF 250F, a moto oficial do Super Bananalama.

A 13ª edição do encontro agitou toda a região de Corupá, município de 16 mil habitantes, e cerca de 60 mil pessoas passaram pelo Seminário Sagrado Coração de Jesus, a base do evento. Além de patrocinar o Super Bananalama, a Honda marcou presença na área do Bananalama Expo com o estande de produtos e a carreta de competições de marca, que funcionou como área de relacionamento e apoio para clientes e profissionais da imprensa. Outro destaque foram as atrações da Arena Radical, como os shows de manobras da Equipe Força & Ação e de motocross freestyle do piloto Fred Kyrillos.

A aguardada trilha foi realizada no domingo, com 60 quilômetros, e nem o frio que chegou a três graus desanimou os participantes vindos de 18 estados brasileiros e quatro países (Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile). Além das 4.609 motocicletas, das quais 81% eram modelos Honda, o evento teve a participação de 332 quadriciclos e 90 UTVs. O percurso passou pelos famosos bananais da região e, claro, teve lama. O Super Bananalama ainda sorteou dez motos Honda CRF 250F, sendo que um único ganhador levou para casa uma caminhonete, com uma motocicleta na caçamba, também repleta de equipamentos.

“Eu nunca tinha andado em um trilhão e já comecei no maior do mundo. Foi uma sensação incrível e diferente, eu tiro o chapéu para o Super Bananalama”, disse o capixaba Bruno Crivilin. Atual campeão brasileiro de Enduro, ele compete com a motocicleta Honda CRF 450 RX e aprovou o modelo nacional CRF 250F. “A moto é forte e muito fácil de pilotar”, acrescentou.

Campeã latino-americana de Enduro, a goiana Bárbara Neves nunca irá esquecer a experiência. No total, 287 mulheres aceleraram no Super Bananalama. “Foi lindo de ver essa quantidade de gente, de lugares diferentes, todos unidos pela motocicleta e pelo amor ao esporte. Eu me diverti bastante e fiquei muito feliz de ver a quantidade de mulheres na trilha, fomos 5% do total de participantes. O número ainda é pequeno, mas cresce a cada ano. Quero estar novamente no Bananalama no ano que vem”, afirmou a piloto.

O chefe de equipe de Enduro FIM da Honda Racing, o multicampeão off-road Felipe Zanol, esteve presente nos bastidores. Assim como os pilotos, ele participou de um bate-papo com o público, que tirou dúvidas de pilotagem e ganhou pôsteres autografados dos atletas.

Do motocross freestyle para a trilha – Outro que estreou na trilha do Super Bananalama foi o piloto de motocross freestyle Fred Kyrillos. “Eu já tinha me apresentado antes, mas nunca havia feito a trilha. Foi irado! Eu não sabia o que esperar, já que há muito tempo não fazia uma trilha e não conhecia a região, mas adorei a energia da galera, todo mundo se divertindo e dando risada – o que é o grande propósito de andar de moto. Só fiquei com uma dúvida, se o nome do evento é por conta da região ser produtora de banana ou se é porque a trilha escorrega como casca de banana”, disse, com bom humor.

Kyrillos também utilizou a motocicleta Honda CRF 250F. “Foi o meu primeiro contato e estou muito impressionado com a moto. Tem muito torque em baixa velocidade, o que ajuda muito para poupar o físico na trilha, e tem força quando precisa de mais velocidade ou numa sessão mais travada, que exige a força do motor. O jogo de suspensão me deixou bastante confortável e o maior destaque é o freio traseiro a disco, que traz muito mais sensibilidade na hora de frear”, concluiu Kyrillos.

Por Leo Tavares direto da redação com a colaboração de Angela Monteiro e foto de Idário Café.

Realizada nos dias 29 e 30 de junho, a quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM 2019 foi uma prova dura, sob forte calor no terreno seco e exigente das trilhas de Marzagão (GO), mas com desfecho positivo para os quatro representantes da equipe KTM Sacramento.

Todos os pilotos do time foram ao pódio da competição: Vinicius Calafati foi o segundo colocado na categoria E3, Felipe Legarrea o terceiro na E2, Loandro Anton o quarto na E1 e Fernando Splinder o quinto na E40. Murillo Caipirinha, que estreou pela equipe na etapa anterior, desta vez ficou de fora da classe EJ pois está se recuperando de uma lesão.

Com o resultado da rodada, Calafati ficou mais próximo da liderança do campeonato. "A prova foi marcada por muito calor. Foram três especiais, duas pequenas e uma grande, a maior que já corri em um Campeonato Brasileiro. Dava em torno de 15 ou 16 minutos, uma especial difícil de andar, com muita pedra e o chão bastante escorregadio. Gostei do Cross Teste e do Enduro Teste menor, só não gostei muito da especial grande, achei tecnicamente boa, mas muito comprida, acho que poderia ter sido repartida em duas", disse Calafati.

Superando o líder da categoria pela terceira vez consecutiva, o paulista se aproximou bastante da ponta da tabela ficando a apenas dois pontos do primeiro lugar. "Gostei do meu desempenho, andei bem nos dois dias, pensando bastante no campeonato. Nas especiais pequenas briguei sempre na cabeça, eram 1 ou 2 segundos de diferença do primeiro ao 10º colocado. Na grande senti um pouco de dificuldade para achar tração, o chão era muito escorregadio, fiz alguns ajustes na moto de sábado para domingo e tive uma melhora. Fiz bons pontos para o campeonato e é isso que vale. O campeonato está entrando na reta final e vamos treinar bastante pra conseguir o título", completou Calafati.

A classe E1 permanece com uma disputa bastante equilibrada e Lolo Anton, mantendo a regularidade, brigou durante todo o fim de semana pelas primeiras colocações. "Fiz uma ótima prova, sem errar muito, mas não era um terreno típico pra nós, cheio de pedras e com uma especial bem longa, em torno de 16 minutos. Confesso que não é o terreno que eu gosto de andar, mas curti muito a etapa fechando os dias em terceiro e quarto, ficando com a quarta colocação (na soma) da categoria E1", destacou.

Para Felipe Legarrea a etapa representou um salto para o Top 3 da classe E2, apesar de alguns problemas. "Foi uma boa prova, em um terreno bem diferente da região onde treino. No sábado tive um pneu furado e bati o ombro em uma árvore. No domingo andei melhor, consegui me acostumar mais. A especial longa e o calor dificultaram bastante, mas no geral foi bom e consegui a terceira posição na prova e no campeonato", comentou o catarinense.

Entre os veteranos da E40, Fernando Splinder manteve a regularidade com mais um pódio. Com o resultado ele consolidou o terceiro lugar na classificação da categoria.

A sexta etapa, penúltima prevista na temporada 2019 do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM, será realizada nos dias 26, 27 e 28 de julho, em Paraopeba (MG). A equipe KTM Sacramento é patrocinada por KTM, Dafra, Motul, Alpinestars, Bell, 100% e Edgers.

Resultados da quinta etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro FIM 2019:

Enduro GP
1. Bruno Crivilin, 50 pontos
2. Romain Dumontier, 44 pontos
3. Gabriel Soares, 40 pontos
4. Patrik Capila, 34 pontos
5. Crispy Arriegada, 34 pontos
7. Vinicius Calafati, 27 pontos - KTM Sacramento
8. Loandro Anton, 24 pontos - KTM Sacramento

E1
1. Bruno Crivilin, 50 pontos
2. Júlio César Eliziário, 44 pontos
3. Rômulo Bottrel, 38 pontos
4. Loandro Anton, 38 pontos - KTM Sacramento
5. Tiago Wernersbach, 32 pontos

E2
1. Romain Dumontier, 50 pontos
2. Gabriel Soares, 44 pontos
3. Felipe Legarrea, 40 pontos - KTM Sacramento
4. Rômulo Moreira Filho, 18 pontos

E3
1. Crispy Arriegada, 50 pontos
2. Vinicius Calafati, 44 pontos - KTM Sacramento
3. Gustavo Pellin, 40 pontos
4. João Paulo Favero, 36 pontos

E40
1. Adriano de Ávila, 47 pontos
2. Cassiano Tebaldi, 45 pontos
3. Erasmo Klering, 42 pontos
4. Willian Meneses, 36 pontos
5. Fernando Splinder, 32 pontos - KTM Sacramento

Classificação geral do campeonato após cinco etapas:

Enduro GP
1. Romain Dumontier, 219 pontos
2. Bruno Crivilin, 195 pontos
3. Gabriel Soares, 165 pontos
4. Júlio Ferreira, 153 pontos
5. Gustavo Pellin, 149 pontos
8. Loandro Anton, 133 pontos - KTM Sacramento
9. Vinicius Calafati, 131 pontos - KTM Sacramento
15. Felipe Legarrea, 53 pontos - KTM Sacramento

E1
1. Júlio César Ferreira, 211 pontos
2. Rômulo Bottrel, 203 pontos
3. Bruno Crivilin, 200 pontos
4. Loandro Anton, 190 pontos - KTM Sacramento
5. Tiago Wernersbach, 169 pontos

E2
1. Romain Dumontier, 247 pontos
2. Gabriel Soares, 215 pontos
3. Felipe Legarrea, 170 pontos - KTM Sacramento
4. Diego Baesso Colett, 136 pontos
5. Gustavo Bissolli, 35 pontos

E3
1. Gustavo Pellin, 224 pontos
2. Vinicius Calafati, 222 pontos - KTM Sacramento
3. Crispy Arriegada, 214 pontos
4. Nicolas Rodriguez, 96 pontos
5. Ricardo Campos, 36 pontos

E40
1. Cassiano Tebaldi, 219 pontos
2. Erasmo Klering, 203 pontos
3. Fernando Mauri Splinder, 172 pontos - KTM Sacramento
4. Adriano de Avila, 155 pontos
5. José Fonseca, 97 pontos

Por Leo Tavares com a colaboração da Publix e foto de Rogério Leite.

Será aberta nesta quinta-feira (dia 4/7), às 19h, no segundo piso do Independência Shopping, a loja oficial do Yamaha Racing Ibitipoca Off Road Edição Histórica – 30 Anos!

No local, o público terá acesso aos produtos da grife IOR – casacos, camisetas, camisas temáticas, roupas de trilha, bonés. Na noite da inauguração, os organizadores da prova, Manoel e Thiago Resende, estarão recebendo pilotos, navegadores, imprensa e patrocinadores para apresentar informações – e muitas novidades – sobre o evento.

Entre as atrações, está anunciada a exposição de um troféu comemorativo, na verdade dois trofeus, que trazem cravados os nomes dos campeões das principais categorias nas motos e nos carros em todos os 29 anos consecutivos de disputa.

Além das peças da grife, das entrevistas com organizadores e pilotos e dos troféus inéditos, a coordenação tem muitas – ótimas! – notícias nos bastidores.

Uma campanha de doação de sangue, em conjunto com a Faculdade Suprema (JF Sangue Bom), um reflorestamento inédito em área no Parque da Lajinha, em parceria do IOR com o Instituto Estadual de Florestas e a Prefeitura de Juiz de Fora, e diversas ações que já estão em andamento em Lima Duarte, estimulando descarte de lixo eletrônico e de sacolas plásticas, são alguns dos destaques fora da trilha. E estas ações não irão se limitar ao período da prova.

Por Leo Tavares direto da redação com a colaboração de Marcelo Dias.

O Enduro das Fronteiras que será realizado neste fim de semana entre os dias 06 e 07 de Junho promete uma prova repleto de desafio pelas trilhas que ligam as cidades de Extrema/MG e Paraisópolis/SP.

Além da grande final da Copa Brasil que vem atraindo cada vez mais atenção dos pilotos do Enduro de Regularidade pela qualidade técnica e organização pelo Brasil afora, o Enduro das Fronteiras também faz parte do Paulista de Regularidade que chega em sua 3º Etapa do ano.

E para incrementar ainda mais a prova, ocorrerá dentro do Parque de eventos em Extrema/MG o 12° Festival de Sabores da roça, local de largada e chegada da competição que acontece desde Sexta e vai até Domingo.

A equipe Alphatrilha, organizadora do evento, promete além de uma estrutura de apoio e logística, um show de desafios e o verdadeiro REGULARIDADE com trechos escolhidos de acordo com a capacidade de cada categoria.

Se você ainda não fez sua inscrição, corre lá que ainda dá tempo de participar de uma das melhores provas do ano do Enduro de Regularidade.

Inscrições: www.endurodasfronteiras.com.br

Categorias: Master/Sênior/Over 40/Over 45/Brasil/Junior/Over 50/Over 55/Over 60/Novatos/Feminino/Duplas/GPS

Por Leo Tavares direto da redação.

O Bike Fest Tiradentes vem a cada ano atraindo mais atenção dos motociclistas, enchendo as ruas da pequena Tiradentes nas Minas Gerais. Tanto sucesso do evento, que a Honda do Brasil apresentou a novíssima Africa Twin Sport 2020 que vem repleto de novidades como o acelerador eletrônico e novos mapeamentos para pilotagem.

Outra novidade no stand da marca japonesa foram os modelos como a a CB1000R, CBR 1000RR/SP, Gold Wing GL 1800cc entre outros modelos da marca a disposição do publico.

Sem dúvida, o Bike Fest Tiradentes entra de vez como um excelente espaço para apresentar as novidades do mundo das duas rodas!

Por Leo Tavares direto do Bike Fest Tiradentes 2019.

O piloto da Yamaha Racing Brasil escreve seu nome na história do motociclismo brasileiro e mundial ao vencer a categoria Middleweight em Pikes Peak.

Em meio a lágrimas de alegria, Rafael Paschoalin cravou na manhã deste domingo (30/06/2019) a bandeira brasileira no topo da montanha de Pikes Peak, no Colorado, Estados Unidos. O piloto da Yamaha Racing Brasil conquistou o feito de ser o primeiro brasileiro na história a vencer a centenária corrida Pikes Peak International Hill Climb na categoria Middleweight, e sua Yamaha MT-07, a primeira motocicleta fabricada no Brasil a disputá-la e vencê-la.

Paschoalin, que já havia conquistado a pole position, percorreu os 20 quilômetros e 156 curvas do percurso em 10.43.880 minutos, abrindo uma grande vantagem sobre seus oponentes. Richard Kay, segundo colocado na Middleweight fez o tempo de 11.20.959 minutos, enquanto Jimi Heyder, o terceiro, completou sua subida em 12.58.629 minutos.

Para Rafael Paschoalin, muitos foram os fatores responsáveis por sua vitória. “Este ano cheguei em Pikes Peak mais preparado, tanto no aspecto físico quanto psicológico. Tive a oportunidade de vir para os Estados Unidos algumas semanas antes da corrida para treinar e realizar os acertos finais na minha Yamaha MT-07, que aliás, sempre esteve perfeita. Começamos a desenvolvê-la cedo, após o lançamento de sua nova geração em outubro de 2018, e acertamos em cheio em sua preparação e na estratégia de trazermos uma moto fabricada no Brasil pronta para competir”.

E completa: “Estou feliz e realizado com o resultado que conquistamos aqui. Ele é o fruto do trabalho de muita gente. Foram muitas as pessoas que contribuíram no projeto e que gostaria muito que estivessem comigo aqui no topo da montanha, segurando a bandeira no nosso país”.

Para Helio Ninomiya, gerente executivo de marketing e planejamento de produtos da Yamaha Motor do Brasil, a vitória em Pikes Peak é um acontecimento histórico para a Yamaha e para o motociclismo brasileiro. “Prestes a completar 50 anos de Brasil, essa vitória é o resultado do esforço de todo time Yamaha no Brasil, que tem em seu DNA as competições. A Yamaha foi a primeira a fabricar uma motocicleta no Brasil, e agora fomos os primeiros a vencer essa lendária competição com uma motocicleta também fabricada no Brasil, em nossa unidade de Manaus.

Além disso, é mais uma grande conquista de nosso motociclismo, que volta a brilhar no exterior, mostrando que temos grandes talentos. O Rafael Paschoalin foi brilhante, e toda sua competência e esforços pessoais foram recompensados com a conquista do título de Campeão da categoria Middleweight de Pikes Peak 2019”, declarou Ninomiya.

PIKES PEAK, UMA CORRIDA PARA POUCOS

O que torna a vitória de Paschoalin e sua Yamaha MT07 tão incrível, é o fato de essa competição ser uma das mais difíceis e emblemáticas do motociclismo mundial. Neste ano, Pikes Peak International Hill Climb, como é chamada, completou 97 edições e 103 anos de existência.

Pikes Peak também é peculiar. Trata-se da subida de estrada sinuosa em Colorado Springs (EUA), com nada menos que 156 curvas em um percurso total de 20 km. Sua largada acontece a cerca de 2300 m de altitude e a chegada a mais de 4.500 m, colocando pilotos e máquinas a prova em função do ar rarefeito.

Essa é a quarta participação de Paschoalin em Pikes Peak, sempre disputando a categoria Middleweight. Em 2017, correndo com uma MT-07, ele conquistou a segunda colocação. Em 2018, a bordo de uma MT-09, ele foi o terceiro colocado.

O retorno de Rafael Paschoalin ao Brasil, está previsto paro o dia 4 de julho. Na bagagem, além de sua vitoriosa MT-07, o piloto Yamaha Racing Brasil traz o troféu de primeiro lugar e o inédito título para o Brasil.

Por Leo Tavares com a colaboração e foto da Yamaha do Brasil

Brasileiro teve dificuldades por conta de lesão, mas chegou a andar entre os onze primeiros da categoria

Poznan, Polônia - A terceira etapa do Campeonato Europeu de Supermoto, finalizou corridas na pista de Poznan, na Polônia, neste final de semana.

Sob muito calor e desafios físicos, o brasileiro Pedro Rehn, do time Suzuki Grau Racing, fez duas corridas a bordo de sua 450cc.

Com orientações do Vice Campeão Mundial, Pavel Kejmar, o piloto Pedro Rehn, chegou em Poznan motivado, porém com o estado físico debilitado por conta de uma lesão no ombro, sofrida no flat track.

"Um final de semana desafiador e de muito aprendizado. Estar neste campeonato e andar entre os melhores do mundo já é a realização de um sonho pra mim, por isso, eu me dedico e me esforço para que tudo sempre saia da melhor forma possível. Mesmo com dores fortes no ombro, e um calor exaustivo de 38ºC, consegui dar tudo encima da moto nas duas baterias, andei no pelotão dos onze mais rápidos, todos embolados entre o oitavo e o décimo quarto, dei tudo de mim, mesmo com dores e conquistei o décimo quarto lugar na categoria", comenta Pedro.

Pedro Rehn retorna ao Brasil para continuar cuidando da lesão e voltar aos treinos físicos, que são essenciais para um bom desempenho encima da moto.

"Sou muito grato a todos que colaboram para que minha experiência no Mundial/Europeu seja possivel. Meus patrocinadores e apoiadores, meus pais e amigos, meu treinador e amigo Kejmar, meu chefe de equipe Angél Grau, meus mecânicos que cuidam de tudo para me proporcionar um equipamento bem ajustado e a todos do Brasil que sempre mandam boas vibrações pelas mídias sociais. Tudo isso é gás para eu continuar me preparando e buscando posições maiores", finaliza Pedro.

A próxima corrida de Pedro será dia 21 de Julho, em Montalegre, Portugal. A etapa é válida pelo Mundial de Supermoto.

Por Leo Tavares direto da redação com a colaboração de NS Comunicação e Eventos e foto de Supermoto Pics.